Amanhã, eleições na OAB/SP

0
💡

Amanhã (dia 30 de novembro de 2006) é dia de votação na OAB/SP. As votações ocorrerão das 10h às 18h. Os advogados deverão votar obrigatoriamente.  Detalhes podem ser lidos na notícia intitulada “Advogados de São Paulo vão às urnas“, no site da OAB/SP.

Independentemente de que chapa venha a ser eleita para a direção da Seccional Paulista da OAB, pode-se pensar em alguns pontos que precisam de atenção especial. Primeiramente, deve haver uma dedicação e esforço contínuo para fortalecer a advocacia. Entendo que não seja imprescindível a cada nova eleição serem criadas inovações. As inovações são importantes, mas também são importantes as ações que visam a manter o que de bom já foi feito em favor da advocacia.

Um segundo ponto é a questão do Exame de Ordem. Quem é responsável pelo Bacharel em Direito que deseja ser aprovado no Exame de Ordem? É a universidade, a OAB ou o próprio Bacharel por si mesmo? Acredito que a integração entre a universidade, a OAB e o estudante de direito pode tornar a advocacia mais forte e sólida. E diga-se o mesmo de outras carreiras, como a da Magistratura e a do Ministério Público. Com a atual exigência dos anos de exercício de atividade jurídica, é certo que muitos estudantes de direito que aspirem seguí-las vejam na advocacia o meio para completar este requisito relativo ao tempo de atividade. Desta forma, o papel da OAB se ampliou nestes últimos anos.

Há vários outros pontos que poderiam ser colocados, como o das prerrogativas do advogado, o da promoção do bom relacionamento entre a OAB e os Poderes Públicos, entre outros pontos. Importante em todos estes pontos é que haja integração, participação, respeito, dignidade e promoção de uma OAB cada vez mais sólida e onde o advogado, cada vez mais, se sinta seguro e amparado.

SHARE
Previous articleMeninas do fogo
Next articleE o flagrante preparado?
Gustavo D'Andrea é advogado especializado em Direito Digital, mestre em Ciências (Psicologia) pela FFCLRP-USP e doutor em Ciências (Enfermagem Psiquiátrica) pela EERP-USP. Mantém o blog Forense Contemporâneo desde 2005 e criou a Forensepédia.