Atributo Forensepédia #1: Os usuários editam a enciclopédia jurídica colaborativa

1
💡

Nota: este post foi originalmente publicado em 11 de março de 2009, no endereço http://forensepedia.org/dandrea/2009/03/11/atributo-forensepedia-1-os-usuarios-editam-a-enciclopedia-juridica-colaborativa. Foi republicado no presente endereço em 26 de março de 2009. Este post específico está licenciado sob Creative Commons Atribuição-Compartilhamento pela mesma licença 2.5.

………………..

Foto: "the law", F.S.M, Flickr, licença CC-BY

Foto: “the law”, F.S.M, Flickr, licença CC-BY

Nos meses de preparação estrutural e emocional anteriores ao lançamento da Forensepédia, em fevereiro de 2009, passei a nutrir um interesse especial por listas, lembrando de John Cusack em High Fidelity. Eu precisava provar a mim mesmo que a Forensepédia teria pelo menos dez atributos e, por isso mesmo, comecei a criar a minha próprialista de qualidades da nossa enciclopédia jurídica colaborativa. Cheguei a dez, e ainda foi possível pensar em mais alguns atributos. O primeiro deles é o seguinte:

Quem edita a Forensepédia são seus usuários. Isso significa que qualquer verbete pode ser criado ou melhorado, a qualquer hora do dia, e de forma imediata. Alguém sempre tem algo a ensinar, e assim os usuários da Forensepédia podem ajudar uns aos outros com o desenvolvimento do conteúdo.

A simples possibilidade de edição da Forensepédia por qualquer pessoa no mundo, sem nem mesmo a necessidade de cadastro de usuário com senha, é o maior alicerce da iniciativa, que tem suas origens nos experimentos e buscas de formas de oferecer conteúdo jurídico de qualidade, de forma livre e concertada com as necessidades daqueles que buscam o conhecimento jurídico. A Forensepédia, além disso, está alinhada ao conceito de mutirões pelo conhecimento livre, desenvolvido por um crescente grupo (conhecido até o momento como WikiBrasil ou Wikimedia Brasil) de excelentes pessoas dedicadas à abertura do conhecimento em todas as áreas.

Juristas escondidos nas bibliotecas

Uma das profissões mais interessantes que existem, mas paradoxalmente uma das mais incompreendidas, é abiblioteconomia. Enquanto os autores transferem seus conhecimentos para os livros e páginas na internet, os biblioteconomistas têm a capacidade de os organizar. A vida de muitos pesquisadores das mais famosas universidades como a USP ou a PUC, são diariamente salvas pelos profissionais da área de biblioteconomia, que ensinam e ajudam os cientistas a encontrar o material que precisam para seus trabalhos. Desde muito antes de inventarem as tags, esses profissionais já lidavam há muito tempo com palavras-chave e com os chamados descritores.

Todo jurista, desde que começa os seus primeiros estudos na faculdade de direito, incorpora um pouco da alma dos biblioteconomistas. Estudar direito é, ainda hoje, ler muitos livros. E todo estudante de direito sabe quantos tijolos tem a biblioteca de sua faculdade. Muitas vezes, o jurista forma sua própria biblioteca, de onde extrai seus conhecimentos e os coloca em prática, seja no trabalho forense diário, seja nas pesquisas científicas que realiza. Em meio a esses estudos, estes juristas que adoram livros passam horas e horas organizando seus volumes, anotando assuntos, classificando suas bibliotecas particulares com etiquetas, fichas e números.

Não podemos duvidar de que existem centenas de juristas, neste exato momento, cercados de livros em suas bibliotecas. Estão buscando sempre mais conhecimento, desvendando formas de convencer os juízes, compondo teses geniais e descobrindo coisas geniais sobre o direito. Estes amantes dos livros jurídicos são agora chamados a se expressar, valendo a sua paixão pelo estudo do direito e a sua vontade de transmitir conhecimentos que costuma aprender e desenvolver em seus solitários estudos.

Colaboração e a maneira dos usuários

A palavra-chave básica para explicar a Forensepédia é: colaboração. Esta palavra tem um significado profundo, quando se fala em internet e, especialmente, quando se fala em uma enciclopédia jurídica. Quando se fala que a Forensepédia é editada pelos seus usuários, de forma colaborativa, isto significa que não apenas os seus verbetes sejam editáveis. Muito mais do que isso, os usuários é quem decidem os rumos que a Forensepédia deverá tomar, em várias questões, como categorização de assuntos, coordenação de projetos sobre áreas jurídicas específicas e relacionamento entre usuários.

É a maneira de ver dos usuários que mais tem valor para a Forensepédia, porque somente assim ela terá maior possibilidade de se aproximar das necessidades desses usuários, seja no seu aspecto de veículo para o conhecimento que o usuário tem para oferecer, seja no seu aspecto de fonte do conhecimento que os usuário procura. É como fazer uma grande ilustração em conjunto. É como juntar pequenas coisas e formar um todo maior, com sua forma própria.

Juntar colaboração e a maneira própria dos usuários permite que cada pessoa disposta a colaborar possa fazê-lo na medida das suas possibilidades. Um estudante de primeiro ano da faculdade de direito que corrige um simples erro de digitação é um colaborador, assim como um livre-docente que compõe um genial verbete sobre a tipicidade conglobante é também um colaborador. A interação entre os colaboradores faz a mistura ótima para tornar a Forensepédia uma grande fonte de conhecimento jurídico livre.

Leitura complementar

– Carta de Princípios dos mutirões pelo conhecimento livre, na Wikimedia Brasil
– Sobre a Forensepédia (na Forensepédia)
– Sobre a Forensepédia (neste blog) 

Abstract

Forensepédia Attribute #1: The users edit the collaborative law encyclopedia. This is one of the 10+ potentials of Forensepédia: the users could edit the encyclopedia at any time without needing to log in.

1 comentário

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here