1 Comentário


  1. Meu caro D´Andrea, penso que nunca é cedo para rever estruturas legisaltivas antiquadas. Mesmo porque, boa parte das mudanças que hoje discutimos não está relacionada exclusivamente ao processo eletrônico, muito embora aí também haja inovações relevantes. Mas veja você o pouco do muito que a Lei nº 11.419, de 2006, já proporcionou, mesmo em um contexto de incipiente informatização em rede: existe maior facilidade do que o DJ-e (atualmente)? O processo eletrônico em si ainda engatinha, é verdade. Os tribunais ainda não se entenderam quanto a isso, mas acredito que seja uma questão de tempo (e cultura). O fim dos recursos repetitivos também foi uma inovação moderna e salutar! Enfim, há muitas outras questões, mas não penso que seja cedo demais para mudar o que está ruim. Talvez tenhamos alguma dificuldade em implementar as novidades que dependem de tecnologias, mas, enfim, tenhamos fé na sociedade brasileira. Um dia, quero ver algo como isso aqui: http://bit.ly/biToMO Forte abraço. FMota.

    GD Star Rating
    loading...
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *