Como tornar seu blog jurídico comunicativo e influente (Parte 6 – Como focalizar sobre um tema)

1
💡

Ao longo desta série de posts alguma coisa já foi dita sobre temas, especialmente quando conversamos sobre planejamento. No presente post, procurarei falar um pouco a respeito de técnicas que você pode utilizar para focalizar sobre um tema determinado, tornando seu blog mais centrado e mais robusto.

Técnica #1 – Crie uma “categoria de empenho”

A “categoria de empenho” será um tópico sobre o qual você procurará saber mais. Você poderá escrever sobre o que quiser, mas a categoria de empenho o ajudará a saber sobre que tipo de assunto você deveria falar mais, ao longo do tempo. Outra coisa que a categoria de empenho faz por você é deixá-lo mais preparado para assimilar melhor os conteúdos que você lê ou ouve, facilitando a tarefa de encontrar mais material sobre o assunto da categoria, mesmo em textos ou discursos que não falem diretemente ou principalmente sobre o assunto.

Técnica # 2 – Faça de seus posts fontes de questionamentos publicados

Uma das coisas que se deve fazer em pesquisa científica é procurar respostas para perguntas ou soluções para hipóteses. Salvo opiniões diversas, se o pesquisador pesquisa, isso quer dizer que não sabe sobre tudo. E se não sabe sobre tudo, pesquisa para saber. E quem pesquisa sabe o quanto é complexo redigir um texto sólido, uma vez que, à medida em que as perguntas e hipóteses vão surgindo, mais pesquisa é requerida, e mais tempo é demandado para pesquisar, e muitas vezes fica muito difícil de escrever, a ponto de o pesquisador chegar a pensar ou em não escrever, ou em escrever de uma forma muito genérica.

No entanto, um blog jurídico teria a vantagem de aceitar posts com pensamentos muito menos completos do que, por exemplo, uma tese ou uma artigo científico. Tenho observado que alguns blogueiros jurídicos têm muito o que falar, têm ideias ótimas e têm empolgação para difundir suas ideias, mas sentem certo bloqueio quando se deparam com um certo conflito, qual seja o de que haveria entre as características de um blog (rapidez, atualização preferencialmente frequente, publicação geralmente sem um conselho editorial para avaliar os posts etc.) e a sua intenção de publicar textos sólidos, profundamente pensados, avaliados previamente por seus pares, quase na forma de artigos científicos (ou às vezes de fato nesse formato). Então, certamente, ficaria bem difícil de se manter um blog atualizado frequentemente – seria como um só autor dar conta de publicar uma revista científica inteira. Talvez alguém consiga, claro.

Aceitar o blog como meio de questionamento poderia, então, ajudar a resolver este conflito. Uma vez que questionar é (ou deveria ser) algo normal na vida profissional do jurista (especialmente quando este faz, também, pesquisa científica), publicar parte desses questionamentos em posts pode ser bastante interessante. Isso ajudaria o blogueiro ser mais focalizado, porque haveria mais expressão dos seus questionamentos, o que contribui no direcionamento da atenção, ao buscar respostas e ao descobrir novas questões.

Duas vantagens adicionais dessa técnica: a) uma vez publicados, potencialmente milhões de pessoas teriam acesso aos questionamentes, podendo então interagir com o autor (através de comentários, por exemplo) e ajudá-lo a encontrar soluções ou novos questionamentos; e b) o blogueiro se veria, então, muito mais livre para, paralelamente, escrever artigos científicos, uma vez que se sentiria menos empuxado pelas características de um blog.

Técnica #3 – Concentre-se no tema, não no post

É evidente que se recomenda que você se concentre no post que estiver escrevendo, lendo ou comentando. Mas, quando o assunto é focalizar em temas para a produção de posts jurídicos, seria mais apropriado manter uma concentração sobre o tema. Essa técnica ajuda a publicar mais posts ou a atualizar os já publicados, na medida em que se encontre mais coisas para se falar sobre o respectivo tema. Assim, evita-se pensamentos como “já escrevi sobre isso, logo não preciso ou não devo escrever mais”.

Técnica #4 – Assunto igual, focalizador diferente

Esta não seria propriamente uma técnica, mas uma sugestão de que se considere um fato: se duas ou mais pessoas focalizam um mesmo assunto, ainda assim cada focalizador o faz de maneira diferente, sob um ângulo diferente, baseado em conhecimentos e experiências diferentes, mesmo que a diferença não for tão grande.

Por que ter em mente que cada focalizador focaliza de forma diferente? Simples: para evitar o pensamento de que, se alguém trata de um tema, não valeria a pena tratar desse mesmo tema. Se assim fosse, não haveria tantos cursos, por exemplo, de direito civil publicados por diversas editoras e escritos por diversos autores.

A ideia é que se você quer, por exemplo, criar um blog direcionado para consumidores de produtos esportivos, não se desanime se descobrir que já existe um ou alguns blogs sobre o mesmo tema.

……….

– Veja aqui a lista de posts da série Como tornar seu blog jurídico comunicativo e influente.

1 COMMENT

Comments are closed.