Debate: o apagão do Speedy da Telefônica

1
GD Star Rating
loading...

Lembro de ter ficado assustado assim quando avião da TAM caiu em São Paulo, no ano passado. De uma hora para outra, pára a internet provida pela Telefônica (o Speedy) no Estado de São Paulo. Será um pouco difícil retornarem os ânimos à normalidade, e será muito mais difícil que haja algum conformismo se o caso não for explicado de forma transparente, completa e, principalmente, IMEDIATA!

O acontecido está sendo noticiado na imprensa. No Estadão, por exemplo, lemos que:

“A pane afetou os usuários de internet em grande parte do Estado de São Paulo. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo também confirmou que a rede de comunicação que integra as polícias Civil e Militar, ao Detran, ao Corpo de Bombeiros e à Companhia de Engenharia de Trânsito (CET), por conta da pane, também ficaram fora do ‘fora do ar’. Segundo a assessoria da SSP, algumas delegacias fizeram os boletins de ocorrência manualmente. “Cada DP está agindo conforme a decisão dos delegados, não há nenhuma instrução da Secretaria sobre isso”, afirmou. Foram afetados ainda a internet do governo do Estado e alguns serviços do Poupatempo.” (ver a notícia respectiva aqui)

Pelo trecho acima, é possível notar a amplitude do problema. A notícia à qual o trecho pertence menciona nota publicada pela Telefônica, com algumas informações sobre a pane. Estou tentando procurar no site da Telefônica e no site do Speedy onde poderia estar publicada alguma nota informativa. Não achei nada. Será que não procurei bem? Entretanto, a nota pode ser lida em notícia que o IDG Now! publicou ontem.

Falei agora há pouco com Tiago Souza, webdesigner e security officer da empresa Digitron Informática, autor do blog Direito TI, rapidamente indicou seu pensamento em prol do consumidor:

“Hoje, a Internet é considerada como um insumo básico, essencial a todos. Temos que prezar por um serviço de qualidade, fazer jus ao valor que pagamos. O Speedy não é um serviço oferecido gratuitamente, não é uma “caridade” que a Telefonica está fazendo por você, pelo contrário, você paga pelos serviços de provimento de Internet. Logo, havendo interrupção ou cessação (parcial ou não) dos serviços prestados, você, usuário, tem direito a ser ressarcido. Para você que foi afetado com toda essa história, um procedimento básico que recomendo é ligarem para a Telefônica, anotar o número de seu protocolo de atendimento. Caso não resolva seus problemas, entre em contato com a Anatel. Vale ainda ressaltar outra recomendação, de denunciar ao Procon, ou mesmo através dos Juizados Especiais Cíveis, que funcionam junto ao Poder Judiciário Estadual. Isso é um desrespeito com você. Não deixe isso acontecer.”

Recomedação como a de Tiago estão se difundindo pela internet. Um post do blog Urbanistas/SP é exemplo disso. Rafael Sbarai escreveu o post Colapso do Speedy, no blog De Repente. Ele indica uma pesquisa aberta na internet, em que aqueles que tiveram problemas como o Speedy escrevam sobre isso.

Até o momento, são mais questões do que conclusões. Fica aberto o debate sobre o assunto, aqui no blog.

GD Star Rating
loading...

1 COMMENT

  1. Gustavo,

    Acredita que ontem o Velox (serviço banda-larga oferecido pela Oi/Telemar) ficou do ar por quase 24h?! A Internet saiu fora do ar às 11:50 de ontem (04/07), e voltou a funcionar normalmente às 10:40 de hoje (05/07).

    Estranho. Muito estranho…

    GD Star Rating
    loading...

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here