“Forensics”

13
💡

LinhasEscrevo este post, inspirado por um comentário ao post “É hora de dar a sua opinião sobre este blog“. O comentário foi escrito por uma leitora chamada Lorena, que está cursando a 8ª série do Ensino Fundamental e diz que é “fã forense”. Ao ler todo o comentário, entendi que ela estava dizendo que se interessa muito por investigações criminais. Seu desejo, segundo ela própria, é tornar-se cientista investigadora forense. É um comentário empolgante, e há muito o que falar sobre tal comentário. Por isso, escrevo este post.

Em primeiro lugar, é necessário falar sobre a palavra forense. Em português, numa definição bem simples, forense significa tudo aquilo relativo ao foro, ou aquilo que é jurídico, ou relativo a cortes ou tribunais. Em inglês, a palavra que corresponde ao nosso forense, é: forensic. Significa a mesma coisa, e vem da mesma origem, ou seja, a palavra forensis, em latim. Mas, em inglês, é muito comum a palavra forensics, com “s” no final. Esta seria uma forma usada para dizer forensic science (em inglês, ciência forense), significando, geralmente, o uso da ciência e da tecnologia para a reconstituição e obtenção de provas de crimes (ver os verbetes Forensics, no Wikipedia; e Forensics em The Free Dictionary).

Lorena estava falando disso (forensics; ciência forense, no sentido mencionado). Isto quer dizer que ela já sente qual a sua vocação, sabe em que quer trabalhar, e escolheu uma área empolgante. E a vocação é algo de extrema importância na carreira de uma pessoa.

Em seu comentário, Lorena busca informações sobre a formação em ciência forense e direito. Não conheço (e acho que não há) no Brasil uma faculdade de ciência forense, dedicada a formar cientistas que atuarão em investigações criminais (seria, de fato, difícil existir uma faculdade assim, por ser um campo muito abrangente). Mas, existem departamentos de universidades em que há direcionamentos para aplicação forense da ciências em áreas específicas. Por exemplo, o site do Instituto de Ciências Biomédicas-ICB (ver especialmente a página sobre extensão universitária), da Universidade Federal do Rio de Janeiro-UFRJ, traz informações sobre o laboratório SONDA-UFRJ (ligado ao Departamento de Bioquímica Médica da UFRJ), fazendo breve referência à sua atuação também no meio forense.

Como foi dito, a área da ciência forense, tal como definida acima, é muito abrangente. No verbete Forensic science, do site Wikipedia, há uma lista de subdivisões da ciência forense, entre outras informações. Por exemplo, há a biologia forense, a entomologia forense, a geologia forense, toxicologia forense etc. Então, tratando-se da construção do currículo do cientista, é necessário um planejamento, uma análise do que se quer fazer e do que será possível fazer, onde estudar, que área escolher etc. A formação, na graduação, que me pareceria mais abrangente, neste contexto, seria em Direito e em Medicina, mas reafirmo que um planejamento de carreira é essencial, sendo que as condições pessoais de cada um têm grande importância.

Falando, agora, da dedicação que uma pessoa possa ter quanto à aquisição de conhecimento (aquela busca que uma pessoa faz para se aperfeiçoar e conhecer mais), posso notar que Lorena está nesta busca. Algumas coisas importantes: ler muito; saber outros idiomas; pesquisar; comunicar-se. O idioma inglês, por exemplo, é de grande importância, porque se você o dominar, poderá ler trabalhos científicos escritos neste idioma, o que já é um grande passo. E assim com outros idiomas. Pesquisar também é importante, assim como também é importante comunicar-se com pessoas ligadas às áreas de interesse.

Já sabemos que Lorena ainda cursa a 8ª série do Ensino Fundamental. Por outro lado, notamos ela já sente a sua vocação, à qual já se dedica com empolgação. Por isso, a parabenizo. Espero que Lorena possa se tornar, no futuro, uma ótima profissional da área da ciência forense. Também espero que ela retorne ao blog para contar novidades sobre a sua busca.

13 COMMENTS

  1. estou na sétima serie e gostaria de entrar para o ramo de pesquisas forenses,entretanto suponho que no Brasil não há o devido reconhecimento.
    gostaria de saber sua opinião sobre isso…
    gostaria também de saber o quanto um profissional que atue nessa área ganha.
    obrigado.

  2. poxa Letycia said, na sua idade o importante é valorizar a sua vocação, e não o retorno que essa vocação vai lhe dar, é importante trabalhar numa área que te disperte interesse. o salário alto vem com o reconhecimento, que as empresas vão dar ao seu trabalho.

  3. gostaria de saber quanto ganha em media um profissional desta area estou no segundo periodo de farmacia obriada.

    • Olá ! Sou Letícia estou no primeiro ano de farmácia e sou muito interessada por ciências forenses, quero me especializar em toxicologia forence gostaria de saber se o mercado de trabalho é bom ,se é muito competitivo onde efetivamente atua um toxicologista forense e se é bem remunerado .

  4. Oi,curso farmácia e tenho interesse nessa área .Gostaria de saber quanto um profissional especializado em toxicologia forense ganha.e como está o mercado na bahia.

  5. comecei a gostar por causa da serie de tv .eu assisto todos os dias e muito interesante.e um assunto fasinante eu quero ser uma forencs

  6. achei muito legal esse post, tem tdo a ver com o que quero fazer também, agora já tenho minha opnião um pouco mais formada do que ja era… assim como a Lorena também tenho vontade de me tornar um cientista Forense… estou no 1° ano de ensino médio e já estou procurando uma área academica em que melhor me adeque espero que assim como eu ela não desista e corra atraz relamente do que ela quer!!!

  7. Um adendo: perito pode ser oficial (funcionário público, ou seja, concursado e trabalha no Instituto de Criminalística da polícia civil ou federal); ou pode ser assistente técnico, que faz exames que vao demonstrar erros nos exames feitos na polícia, o assistente técnico (não quer dizer que sabe menos que o perito oficial) apenas trabalha no processo, na justiça, e não durante a investigação criminal na polícia.

  8. oi,me chamo Emily,e amo ciencias forenses,estou cursando o 1° ano do ensino medio,procurei e ainda não encontrei uma faculdade que oferecesse o curso.não encontrei e agora não sei como vou estudar para se uma cientista forense.espero que a Lorena continue com esse pensamento é muito importante termos e traçarmos uma meta..
    gostei muito deste post.
    parabéns

  9. Olá sou Angelita, tenho 19 anos, e passei a me interessar por ciência forense. Foi até estranho, porque aconteceu a dois dias atras 21 de outubro me veio na cabeça, e tive vontade de estudar, aprender mais sobre isso. Essa área me mostrou grande interesse, eu queria poder fazer parte disso. Sou de Brasilia, e gostaria que pudesse me ajudar em relação, ao lugar especifico, se á algum lugar no Brasil que estuda forense em geral, ou se é preciso uma faculdade em outro país. Preciso muito de sua ajuda! Já pesquisei e não encontrei solução. Quero seguir em frente nessa carreira, e pretendo saber de tudo, em ciências forenses. Pode me ajudar? Obrigado! ^^

Comments are closed.