1 Comentário

  1. Helton

    Concordo plenamente com o colega, porém o pior é, infelizmente, ver operadores do direito adotar as aberrações midiáticas e dizer que é jurídico, tomamos como exemplo a explicação do crime culposo que segundo os jornalistas “é aquele em que não há a intenção”.
    Ninguém se impõe a explicar que para o crime ser culposo deve estar presente um dos requisitos dessa modalidade de crime, ou seja, imperícia, negligência ou imprudência. Assim fica parecendo que os jornalistas e quem têm o conhecimento técnico do assunto e não nós.

    GD Star Rating
    loading...
    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *