Silomat: recall voluntário

2
💡

A Boehringer Ingelheim comunica a retirada voluntária do mercado mundial dos seus medicamentos à base de Cloridrato de Clobutinol. No Brasil, seus medicamentos com tal substância têm as marcas Silomat e Silomat Plus, indicados para o tratamento de tosse não produtiva (ver comunicado “Recall: retirada voluntária de SILOMAT® do mercado“, no site da Boehringer Ingelheim do Brasil). O motivo da retirada seria o risco de arritmia cardíaca, no período de utilização do medicamento. A Anvisa divulgou um informe técnico sobre o recall.

Outros medicamentos
Como exemplo, lembremos do Vioxx e do Arcoxia (ambos da Merck).

Recentemente foi publicado um post no Law Blog (um dos blogs do Wall Street Journal, de autoria de Peter Lattman) sobre os litígios envolvendo o Vioxx, medicamento para artrite e dor aguda, que foi retirado do mercado em 2004, por causa de riscos de ataques cardíacos e derrames. Lattman faz referência a uma matéria do New York Times, sobre o assunto, intitulada “Plaintiffs Find Payday Elusive in Vioxx Cases” (em português seria algo como “litigantes julgam difícil de alcançar um dia de pagamento em casos relacionados ao Vioxx”), onde se afirma que já foram gastos, nos litígios relacionados ao medicamento, mais de 1 bilhão de Dólares, pela Merck, em taxas legais nos últimos três anos. Na matéria mencionada (e também no post de Lattman) se lê que, das 45.000 pessoas que processaram a Merck, alegando os riscos de derrames e de ataques cardíacos ligados ao Vioxx, nenhuma recebeu qualquer pagamento da empresa até o momento.

No dia 30 de setembro de 2004, foi anunciado que o Vioxx seria retirado do mercado. O site www.msd-brazil.com trouxe um texto explicando sobre esta retirada (ver o texto “Retirada voluntária de Vioxx® do mercado em todo o mundo.“, no site mencionado). No dia seguinte, a Anvisa publicou o Alerta SNVS/Anvisa/Ufarm nº 5, de 1º de outubro de 2004 –
Vioxx® – Retirado do mercado mundial por riscos cardíacos
.

Recentemente, o medicamento Arcoxia (indicado no tratamento sintomático da osteoartrite) foi impedido de ser comercializado nos Estados Unidos. A Anvisa emitiu duas notas à sociedade, sobre o assunto (ver aqui e aqui).

“Segundo a FDA [Food and Drug Administration, agência regulatória de controle de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos], só nos EUA a Arcoxia poderia causar 30 mil infartos por ano. ‘Trata-se do maior desastre de saúde pública em potencial’, diz David Graham, médico-conselheiro da agência americana.” (da notícia “Líder no Brasil, Arcoxia é barrado nos EUA“, na Folha Online).

Quem já utilizou (e especialmente quem ainda possuir em casa) algum dos medicamentos mencionados deve entrar em contato com um médico.

A respeito de direitos do consumidor, entre outras questões jurídicas relacionadas a medicamentos, recomenda-se a consulta pessoal a um advogado ou a um defensor público.

2 Comentários

  1. OLá, Gustavo:

    O Vioxx levou muita gente ao Hospital aqui no Brasil. Uma simples aspirina também pode levar gente a óbito. Ninguém nos diz que a aspirina é anti coagulante, qualquer cirurgia, mesmo uma extração de dente…se vc estiver tomando aspirina, ocorre hemorragia.

  2. Olá, Marta. Obrigado pela visita. A questão dos efeitos possivelmente causados por medicamentos é, de fato, uma questão complexa e delicada. Por isso, é muito importante que haja a consulta a um médico, sobre os efeitos do uso de medicamentos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here